sexta-feira, 27 de março de 2009

Um soldado chamado Bramante


Juvenal Bramante é um policial militar extrovertido e um exímio contador de piadas. Traços característicos de sua identidade que o tornaram conhecido pela tropa do 14º Batalhão, sediado em Serra Talhada.

Certa vez Bramante estava de reforço numa operação em Floresta e numa parada matinal diária, o comandante da operação determinou a todo o efetivo não ausentar-se do quartel nas folgas, e caso necessitasse o PM deveria se distanciar no máximo cem metros do Pelotão.

O soldado Bramante com a garganta coçando e doido para tomar uma “biritinha”, não deu ouvido as palavras do comandante. No primeiro dia de folga foi bater pernas, conhecendo todos os botecos da cidade. Umas aqui, outras ali, outras acolá, e não estava nem aí pra vida, afinal estava num jejum de oito dias sem melar a goela.

Flagrado pelo comandante batendo pernas pela cidade numa distância além da determinada pelo oficial, o gato de botas se ligou no movimento e procurou projetar uma argumentação convicente para o dia seguinte.

Todos em forma de manhã e o comandante irritado com a atitude do Bramante falou: - Eu acredito que os senhores tenham entendido as determinações do comando da Operação Reflorestar, mas alguns estão levando as coisas na brincadeira, não é seu Bramante?

Sem titubear o goba respondeu em cima da bucha: - É, sei do que se tratam as suas indagações. Sou consciente que ultrapassei os cem metros estipulado pelo senhor, mas somando direitinho eu só me distanciei uns mil metros do quartel. Também pudera major, esses caras não querem sair, então peguei cem metros de Valdevino, cem metros de Lima, cem de Silva, cem de Zivanildo, cem de De Lima... E com tantos outros companheiros que não usaram os metros a que têm direito, ainda sobrou uma distância enorme para eu caminhar, afinal tem mais de vinte companheiros.

O comandante ao ouvir a desenrolo do Bramante, foi demovido pela forma interessante da argumentação, respondendo sorrindo em tom de brincadeira: - cuidado com o restinho dos metros que faltam pra você não ir parar no presídio em Paratibe.

E toda tropa em forma deu bastante gargalhada com as trapalhadas do Bramante, que saiu tranqüilo, tranqüilo dessa marmota.

1 comentários:

Socorro disse...

Dei boas gargalhadas com as loucuras de Juvenal. Mas acima de tudo é um cara muito bom.

 
© 2009 wally designer (87) 8815-4639